FAQs

O cortineiro de gesso é uma tendência que vem ganhando cada vez mais espaço, e não é para menos, já que é uma ótima maneira de manter o equilíbrio na decoração, principalmente, quando o acabamento do teto já é feito com gesso, mas das versões mais atuais, o modelo embutido é ideal para quem está em busca de projeto moderno para diferentes ambientes. Nesta versão, o item é feito através de um vão do rebaixamento de gesso, de modo a ficar escondo no forro, e assim dá impressão de que a cortina sai de dentro do forro.

O termo define tanto as chapas com miolo de gesso e face de papel-cartão, quanto o sistema composto dessas placas fixadas em estruturas de aço. Seu trunfo está na possibilidade de criar centenas de formas, com emprego de painéis simples ou duplos, de variadas espessuras. Enchimentos de lã mineral incrementam os isolamentos acústico e térmico. Há três tipos de chapas:

Verde (RU): com silicone e aditivos fungicidas misturados ao gesso, permite a aplicação em áreas úmidas (banheiro, cozinha e lavanderia).

Rosa (RF): resiste mais ao fogo por causa da presença de fibra de vidro na fórmula. Por isso, vai bem ao redor de lareiras e na bancada do cooktop.

Branco (ST): é a variedade mais básica (Standard), amplamente empregada em forros e paredes de ambientes secos.

Esse forro é uma placa de gesso revestida de papel cartão. O gesso acartonado é constituído por chapas fixadas em peças de aço galvanizado que permitem configurar o forro para as exigências de cada ambiente. Pela maior resistência mecânica em relação ao convencional, no gesso acartonado evitam os problemas de trinca e, devido ao papel cartão que o reveste e isola, evita o problema de amarelamento. O uso do gesso acartonado proporciona ganho de área útil por ter espessura fina. É um sistema de construção seca de rápida montagem

A textura está relacionada com a superfície externa. Trata-se de uma propriedade que é captada através do sentido do tacto. A suavidade, a aspereza e a rugosidade são sensações que a textura transmite. No âmbito da pintura, a textura prende-se com a agrupação de formas e cores que permitem perceber irregularidades numa superfície contínua ou plana. A textura, por conseguinte, dá um toque de realismo às obras. Uma pintura, por exemplo, pode ser realizada sobre um tecido áspero como a juta, ou liso como a seda. Assim, também, os pincéis produzem textura. Um pincel de pelo de marta produz uma pincelada suave e lisa, quase sem textura. Já um pincel de pelo de porco produz um fluxo áspero e irregular.

 

A sanca são aberturas de iluminação no teto usando a laje do imóvel como refletor aquela que se dispersa no teto. Os modelos são: 

- Aberta - quando as lâmpadas ficam embutidas dentro da própria sanca rebatendo a luz no teto, iluminando indiretamente e criando o efeito que dá a sensação de que a luz está saindo do teto. É muito usada em salas e halls sociais. 

- Invertida - em vez de ser voltada para o meio do teto, fica voltada para os cantos, as paredes. O meio, neste caso é todo fechado e só os cantos abertos com a iluminação interna invisível refletindo nas paredes e teto.

- Fechada - é completamente fechada em gesso e sua iluminação só é feita diretamente através de spots (aquelas luminárias pequenininhas que tem direção)

É um gesso muito fácil de se manusear, portanto e muito fácil dar formas a ele. Os vitrais são utilizados em ambientes que precisam de luz constante, porem para a economia de energia é uma otina solução , pois tem varias maneiras de decorar o vitral de gesso e assim irá entrar iluminação natural durante o dia .

Vitrais de Gesso são uma tendência em decoração de interiores, a aplicação deste elemento decorativo não só embeleza e personaliza mas também valoriza o espaço em que é utilizado.